domingo, 22 de fevereiro de 2009


“(…) Ia fazer trinta anos em Setembro desse ano, 1937: estava ainda na idade em que o tempo se arrasta, em que aquilo que porventura se espera – às vezes sem se saber o quê – parece nunca mais chegar e nada passa subitamente, nada foge, nada se perde, nada é irrepetível. Só depois, como ela aprenderia, viria a fase em que o tempo desliza e, a seguir, a fase em que o tempo desaparece. Mas, por ora, ainda era a sua juventude que corria atrás de si e não o contrário. (…)”.

Pág. 485

Inicio do Capitulo XVIII

“Há decisões que se tomam e que se lamentam a vida toda e há decisões que se amarga o resto da vida não ter tomado. E há ainda ocasiões em que uma decisão menor, quase banal, acaba por se transformar, por força do destino, numa decisão imensa, que não se buscava mas que vem ter connosco, mudando para sempre os dias que se imaginava ter pela frente. Às vezes, são até estes golpes do destino que se substituem à nossa vontade paralisada, forçando a ruptura que temíamos, quebrando a segurança morta em que habitávamos e abrindo as portas do desconhecido de que fugíamos. (…)”

Pág. 527

“Quem nunca sofreu por amor nunca aprenderá a amar. Amar é o terror de perder o outro, é o medo do silêncio e do quarto deserto, de tudo o que se pensa sem poder falar, do que se murmura a sós sem ter a quem dizer em voz alta. É preciso sentir esse terror para saber o que é amar. E, quando tudo enfim desaba, quando o outro partiu e deixou atrás de si o silêncio e o quarto deserto, por entre os escombros e a humilhação de uma felicidade desfeita, resta o orgulho de saber que se amou. (…)”

Pág. 583

In Rio das Flores
Miguel Sousa Tavares

Terminei de ler ontem este romance, não gostei do fim, mas nem nas histórias que lemos temos esse poder de querer finais felizes.. o final não foi triste, apenas não foi ao encontro do que eu esperava.. mas é bom que assim seja, porque a vida é assim mesmo, nem tudo corre como esperamos, mas do livro de uma maneira geral, posso dizer que gostei bastante.. e assim deixo aqui estes últimos excertos que me “apaixonaram” e que mesmo fora do contexto da história, dizem tanto só por si…

Aguardem-me..

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Perto de ti..



É impossível existir sem te abraçar
No meu corpo tu reinavas
Fechava os olhos e então via-te chegar
Mas tu não estavas

É impossível o teu beijo não querer
E o teu perfume esquecê-lo
Fechava os olhos, porque te queria ver
Que pesadelo

Eu queria ter-te aqui
Queria estar perto de ti
Pede o sol, pede o mundo
Mas dá-me um só segundo
P'ra estar perto de ti
E então poder ter-te aqui

Eu queria ter-te aqui
Queria estar perto de ti

É impossível no silêncio tão feroz
Que ainda faça mais sentido
Ouvir no escuro do meu quarto essa tua voz
Dizer que ainda me amas e me queres ao meu ouvido

Eu queria ter-te aqui
Queria estar perto de ti
Pede o sol, pede o mundo
Mas dá-me um só segundo
P'ra estar perto de ti
E então poder ter-te aqui

Eu queria ter-te aqui
Queria estar perto de ti
Pede o sol, pede o mundo
Mas dá-me um só segundo
P'ra estar perto de ti
E então poder ter-te aqui

Eu queria ter-te aqui
Queria estar perto de ti

...

É mesmo isso... eu queria ter-te aqui.. queria estar perto de ti...

Tenho sempre tantas saudades tuas... adoro-te...

Hoje tinha que ser.. tinha que demonstrar o quanto me fazes bem.. o quanto me fazes feliz todos os dias.. porque para mim, todos os dias, são dias especiais... desde que te conheci...

Completas-me...

Aguardo-te sempre...

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Estágio..



E hoje começou oficialmente o meu estágio.. pois é, só hoje passados cerca de 4 meses e tal de ter terminado o curso..

Estágio de 18 meses.. 1º período de estágio, com duração de meio ano irá ser no Porto, na Portucalense, com sessões de formação, à sexta a noite e ao sábado todo o dia.. pois é mesmo isso que estão a pensar, lá se vão os fins de semana..

Mas pronto, por um lado estava ansiosa que começasse.. agora passará rápido..

O 2º período do estágio, os 12 meses restantes, serão no escritório do patrono (solicitador que me vai dar estágio/formação)..

Hoje lá houve uma pequena cerimónia de abertura, onde me entregaram o cartão de solicitadora estagiária (ver foto), entre outras coisas.. eu e a minha amiga fomos mais cedo.. porque a partir de amanhã vamos de comboio para o Porto.. e tinhamos que ver o metro e o tempo que demoram as viagens, enfim uma série de pormenores... só sei que cheguei a um ponto que me sentia meia "sem norte", cidade grande não é mesmo pra mim.. por acaso adoro a cidade do Porto, mas aquele trânsito, aquele "lufa lufa" de cidade cosmopolita, se pudesse dispensava bem..

E pronto, tenho quase a certeza que o tempo não irá chegar para tudo e aqui o meu cantinho irá "sofrer" um bocadinho com isso.. por isso já sabem a que se deverá a ausência, mas sempre que puder por cá passarei para vos pôr a par das novidades e darei também o "ar da minha graça" nos vossos espaços...


Aguardem-me...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Bem..


Estou sem palavras..
Só posso dizer que estou muito, mas muito..
FELIZ
Adoro-te meu moreno :P
Aguardem-me..

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Chove..


Chove..

O que te apetece.. ficar deitado nos meu braços? Ou ir dançar para a chuva?

Vamos senti-la a tocar na pele..

Levantar as cabeças ao alto e dar as mãos..

Anda.. vamos sentir a chuva.. louvá-la e sentirmo-nos abençoados..

Vamos correr..

Vamos saltar..

Vamos viver.. como se não houvesse amanhã..

Anda comigo.. segue este caminho, os meus passos..

Contigo ao meu lado, que me importa que chova, pelo contrário... quero sentir o teu beijo num dia de chuva... esse sabor único e sentido de todas as formas...

Assim como quero sentir num dia de sol... com o calor a tomar conta de nós...

Num dia de frio... que me aqueças a alma e o corpo...

Num dia de primavera... onde os cheiros e os seus sons... me farão lembrar, de momentos únicos...

Quero viver contigo um dia de cada vez..

Aproveitar todos os momentos..

Aproveitar tudo o que a vida tem para nos dar..

Porque num dia de chuva o que me aquece, não é aquele casaco mais quente e que me protege da chuva... não!

És tu, é saber-te aí sempre, a tua atenção, a tua preocupação.. o teu carinho.. todas as coisas especiais que dizes e que me fazes sentir... fazes-me sentir única, especial, diferente e previligiada por te ter...

E é este sentimento "molhado" pela chuva que quero sentir... hoje e sempre...


Aguardo-te...

Mais miminhos...

E eu gosto tanto.. bem sei que o Blog já só parece um Blog de selos e desafios (lol).. mas pronto, não posso deixar de agradecer aqui quem me contempla.. porque afinal a blogoesfera também "vive" um pouco disto..

Os agradecimentos vão para o Moonwisher..

Aqui ficam os miminhos dele..








Eu adoro o vosso.. :P



O vosso blog é demais... ;D



Proximidade entre blogs.. visitas, comentários.. uma forma de estar e de nos exprimirmos.. :)



E agora o miminho da Afrodite..




Este só para ELAS.. ;P

Este mimo é da minha querida Andreia .. Obrigada ;D

Para mim e só para mim, por visitá-la.. também querem? Visitem :P

E pronto e assim passo estes miminhos todos.. a todos vocês que me seguem.. não se façam rogados!

Aguardem-me..

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Obrigada Moonwisher :)


Muito obrigada Moonwisher por voltares sempre.. é bom sentir-te aí.. assim como gosto de voltar ao teu :)

Selo da amizade..


Gosto tanto de visitar os vossos cantinhos e receber estes miminhos.. desta vez foi a vez do Moonwhisher me presentear com este selo da amizade.. gosto pouco de regras (por aqui) mas estas têm mesmo que ser..



TU PODES:

Ter 10 amigos.

Rir com 9.

Conhecer 8.

Conversar com 7.

Festejar com 6.

Trocar confidências com 5.

Contar com 4.

Chorar com 3.

Precisar de 2.

Só não podes esquecer de 1: "EU". :P

Quando receberes esta mensagem, manda para os que não queres perder a amizade.



Por isso todos que me seguem e todos aqueles que sigo.. peguem neste selo da amizade e distribuam sorrisos e chupas :P
Aguardo-vos..

"Se amanhã eu não estiver cá..."

Um texto de uma mãe para um filho, que todas as pessoas deviam ler! Se amanhã eu não estiver cá… “Há dias em que não me é fácil saber q...