segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Dia da Mãe


Hoje quero fazer uma homenagem aquela que considero como uma segunda Mãe para mim… e que já não se encontra entre nós… a minha querida Avó materna…

Que saudades…

Fui criada, praticamente, por ela até aos meus 10 anos… e hoje grande parte do que sou e da mulher que me tornei, devo-o a ela…

Era daquelas pessoas que para ela estava tudo bem.. sempre com um sorriso para nos receber.. sempre com uma palavra querida para nos dizer.. como era boa a sua companhia… como me confortava…

E com os meus 16 anos, roubaram-te de nós, assim do nada… sem nos avisar, sem contar… que golpe injusto, mas ao mesmo tempo para ti foi uma bênção porque sabemos que não sofres-te… e sofremos nós aqui sem a ti…

Hoje lembrei-me de ti, mais do que nunca e deu-me uma saudade profunda… de te voltar a ver, de falar contigo… mas sei que nunca me abandonas-te…

Aguardem-me…

7 comentários:

korrosiva disse...

Não sei que o é ter uma avó, porque as minhas já tinham falecido quando nasci... mas a saudade de alguém que já partiu compreendo muito bem :(

beijinhosss

Maria disse...

Mas ficas-te com boas recordações dela..:)
bjnho.

*Mascote* disse...

Texto e blog lindos!!

Dsclp a invasão!!

Beijinhos e boa semana**

DANTE disse...

Lembro-me muito mal da minha avó materna , a única com que interagi, nem sei se sao recordaçoes ou fabricações da minha mente...


Jokas Isa :)

Nelson A. Soares disse...

Lembro-me da minha mãe me dizer que se um dia "adormecesse para sempre" partiria para as estrelas, e olharia por mim sob um brilho especial que só eu saberia identficar... =D


É assim que eu vejo as coisas e acredito que "um dia eventualmente estaremos juntos".



Aliás, "nada se perde, tudo se transforma". =)



Stay Well e parabens pela dedicatória e, já agora, para a avó maravilhosa que tiveste... =)

francis disse...

bonita dedicatória.

Pedro Barata disse...

Um texto bonito, pleno de sentimento. Recordar é viver e a tua avó continua a viver na tua memória, isso é o mais importante, quando tanta gente que parte é esquecida...

Beijinhos