quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Agora eu era linda outra vez


Agora eu era linda outra vez
e tu existias e merecíamos
noite inteira um tão grande
amor

agora tu eras como o tempo
despido dos dias, por fim
vulnerável e nu, e eu
era por ti adentro eternamente

lentamente
como só lentamente
se deve morrer de amor

(VALTER HUGO MÃE)

Aguardem-me...

Sem comentários: